Operação do MPSC investiga indícios de corrupção no abastecimento de água em Navegantes em duas pessoas são detidas

13.06 – O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) deflagrou na manhã de hoje (13) a Operação Falta D´Água, que investiga suspeitas de irregularidades na Secretaria de Saneamento de Navegantes (Sesan). Em nota, o MPSC afirma haver indícios de que falta qualidade na prestação de serviços porque “agentes públicos vinculados à secretaria estariam prezando pelo recebimento de valores para si”.

As investigações incluem agentes públicos e empresários, e apura supostos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A ação conta com cinco mandados de prisão temporária expedidos pela Vara Criminal de Navegantes, a serem cumpridos na cidade e também em Curitiba (PR), São José dos Pinhais (PR) e Brasília (DF).

Há ainda 22 mandados de busca e apreensão, que incluem os mesmos municípios, além de Penha e Bombinhas. A operação envolve 60 agentes e tem o apoio dos Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Itajaí, Blumenau, Lages, Florianópolis, Curitiba e Brasília.

A prefeitura de Navegantes informou que não foi notificada sobre nenhuma operação. “De acordo com a procuradoria, o prefeito (Emílio Vieira) apoia qualquer operação que busque apuração de fatos”, afirma, em nota.

Os policiais entraram no local em busca de documentos na secretária que hoje é chefiada pelo secretário, Joab Bezerra Duarte Filho, mas já foi comandada pelo vereador Valmir Cesar Francisco, mais conhecido como Chêro. Os dois for4am detidos para depoimentos.

Foto e fonte: Diarinho e G1

Compartilhe!

No Comments

Deixe uma resposta