Operação Bacos do Oeste cumpre de oito mandados de busca e apreensão nos municípios de Pinheiro Preto e Penha

07.11 -Com o objetivo de apreender provas relacionadas a suspeita de uso de notas fiscais em nome de empresas de fachada, foi deflagrada ontem, 6, a operação Bacos do Oeste II. A ação, feita pela força-tarefa composta pela Secretaria de Estado da Fazenda, Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias, recolheu documentos durante o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão nos municípios de Pinheiro Preto e Penha, em Santa Catarina, e Curitiba, no Paraná.

A fiscalização investiga, há oito meses, um esquema de utilização de empresas noteiras que são utilizadas para registro de vendas de uma indústria de vinhos e derivados da região Meio Oeste catarinense. A fraude possibilitava que deixassem de ser recolhidos os tributos, como o ICMS devido nas vendas. Estima-se que o prejuízo gerado ultrapassa de R$ 10 milhões.

A operação Bacos do Oeste II teve início com o registro de Boletim de Ocorrência após abordagem de rotina em um caminhão que transportava bebidas provenientes de indústria localizada em Pinheiro Preto, Santa Catarina. A nota fiscal, porém, continha endereço de uma empresa de fachada do município de Penha, no mesmo Estado. Os nomes das empresas não foram divulgados pela polícia.

Foto e fonte: Polícia Civil

 

Compartilhe!

No Comments

Deixe uma resposta