Caminhão faz retorno proibido, bate e mata motoqueiros em Penha

Moto do engenheiro ficou destruída

Pelo menos 20 pessoas perderam a vida nas estradas catarinenses desde sexta-feira, quando iniciaram as operações das polícias Rodoviária Federal e Estadual. A BR 101 foi o palco de 12 mortes, em cinco acidentes fatais.

Na BR 470 ocorreram dois acidentes fatais e na BR 282, em Bom Retiro, um acidente fatal. Também está mais rigoroso, desde sexta, o combate aos motoristas flagrados com sinais de embriaguez. Em todo o Estado, 28 pessoas foram presas por dirigir com sinais de terem ingerido álcool, segundo informa a edição de hoje do Notícias do Dia.

A Operação Fim de Ano, que termina no dia 2 de janeiro à meia-noite, registrou oito acidentes graves que mataram 13 pessoas nas rodovias federais de Santa Catarina só no primeiro fim de semana de operação. Os acidentes mais graves ocorreram em Tubarão (três mortos) e Balneário Piçarras (cinco mortos), ambos em pista dupla e os dois foram colisões frontais.

Do total de mortes registradas, quatro aconteceram em rodovias estaduais. Por volta das 6h25 do dia 22, na SC-301, km 102, em Joinville, duas pessoas morreram depois que os carros onde estavam se chocaram de frente. Valdecir Silvério da Silva, de 34 anos, era passageiro do veículo Corsa, com placas de Joinville, e morreu no local. Uma criança de nove anos, que estava no outro carro, um Cherry com placas de Chapecó foi a segunda vítima. Os dois motoristas sofreram lesões leves.

Dois joinvilenses que seguiam de moto para Balneário Camboriú morreram nesta segunda-feira após as motos onde eles viajavam um Honda CBR 1000 RR e uma Suziki GSXR750, ambas de Joinville, serem atingidas por uma carreta Scania com placas de Guarapuava (PR).

O acidente aconteceu em Penha, no quilômetro 107,3 da rodovia às 12h50. Conforme a PRF, o caminhão fazia o retorno em um lugar proibido quando acabou cortando a frente dos motoqueiros.

Floriano Júnior, 35 anos, morreu na hora, já Fernando Luis Andrade Baiense Júnior, 33, foi socorrido com vida por bombeiros e a equipe da Autopista Litoral Sul, mas morreu logo após dar entrada em um hospital de Itajaí. Ele era filho do pró-reitor da Univille, Fernando Luis Andrade Baiense.

Populares que testemunharam o acidente depredaram a Scania. O caminhoneiro, Arlei Altenrath, 38 anos, que é de Camboriú, teve de ser retirado do local pela PRF. “Queriam linchá-lo. Ele passou por teste de alcoolemia que deu nulo”, segundo informou um patrulheiro rodoviário.

Os corpos dos motociclistas foram enterrados nesta terça-feira no cemitério Municipal. Fernando era casado e deixa dois filhos, já Floriano era solteiro, e sem filhos.

Desde sexta-feira, já com a nova lei seca em vigor, a Polícia Rodoviária Federal já realizou pelo menos 28 prisões de motoristas que dirigiam apresentando algum sinal de embriaguez. Com as mudanças os policiais não precisam mais da obrigatoriedade do bafômetro para autuarem motoristas visivelmente embriagados.

De todas as prisões, cinco ocorreram no posto da PRF em Biguaçu, na Grande Florianópolis. Os casos foram encaminhados para as delegacias de polícias locais, e os envolvidos, além de arcarem com a multa de R$ 1.915,30, responderão criminalmente na Justiça.

Segundo o inspetor Luiz Graziano, da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, a nova lei garante mais eficiência no combate a combinação álcool e direção. Atualmente a PRF já tem o auto de embriaguez, que vale para a infração administrativa. E vai usar este mesmo método para caracterizar crime também, e mesmo se recusando a fazer bafômetro o motorista poderá ser preso em flagrante.

Nenhum comentário

Comente:

  • Current ye@r *