Barra Velha: Polícia Civil desvenda o assassinato da aposentada morta a golpes de tesoura e de ferro de passar roupa no no bairro Itajuba.

29.05 – A polícia Civil de Barra Velha desvendou o assassinato da aposentada Catarina Wackerhage, 67 anos, morta a golpes de tesoura e de ferro de passar roupa no dia 6 de abril, no bairro Itajuba.

Segundo o delegado Eduardo Ferraz, Gilmara Aparecida Alves, 39 anos, matou a vizinha para roubar a casa. “Ela sabia que a vizinha não estaria em casa e teria um valor lá. Ela entrou para furtar, mas quando chegou a vítima ainda estava e elas brigaram. A autora acabou batendo com o ferro de passar roupa na cabeça e depois voltou ao local para roubar outros pertences”, contou.

Gilmara roubou dinheiro, celular e um botijão de gás. Ela foi presa no domingo pela polícia Militar, na rua Leopoldo Guns, no bairro Itajuba, pois estava com o mandado de prisão expedido pela justiça. Ao delegado Eduardo, Gilmara confessou o crime. Ela foi levada para o presídio feminino, em Itajaí, e responderá por latrocínio – roubo seguido de morte.

O corpo de Catarina foi encontrado pelo cunhado no quarto da casa da vítima, na rua 1005. O crime foi descoberto na segunda-feira, dia 8 de abril. Catarina sofreu diversos ferimentos na cabeça. Ela levou golpes de ferro no rosto e foi atingida por tesouradas na parte de trás da cabeça. O quarto estava desarrumado porque a aposentada lutou com a assassina para se defender.

O crime foi descoberto quando o cunhado foi até a casa, após Catarina faltar ao almoço de domingo na casa da irmã. Ele encontrou o portão trancado, mas a porta da casa estava arrombada.

Segundo a polícia Civil, uma chave de fenda foi usada no arrombamento. Uma faca limpa e uma tesoura suja de sangue foram largadas perto da porta. O ferro ensanguentado estava no quarto. Havia marcas de sangue na pia do banheiro, onde a assassina teria lavado as mãos antes de ir embora.

Foto e fonte: Diarinho e Polícia Civil

 

Compartilhe!

No Comments

Deixe uma resposta