Barra Velha: Acusado de matar a jovem Rhayanne Christine Moreira é absolvido pelo Juri Popular

13.12 – O júri popular formado por quatro homens e três mulheres votou, por maioria, inocentou Wellington Alves da Costa, de 22 anos, acusado de matar adolescente Rhayanne Christine Moreira, 16 anos, no bairro Quinta dos Açorianos, em Barra Velha, em outubro do ano passado. O julgamento aconteceu ontem no Fórum da Comarca de Barra Velha.

Foram ouvidas cinco testemunhas. A defesa do acusado alegou que Wellington confessou o crime na época, pois teria sido coagido por policiais. A defesa também destacou o laudo médico apontou a hora morte da vítima não condizia com a confissão do acusado.

A promotoria sustentou a tese de que o acusado confessou o crime quando foi preso e, em depoismento teria contado detalhes do crime. Rhayanne foi encontrada morta com marcas de estrangulamento no pescoço, mas segundo o laudo cadavérico a causa da morte foi a introdução de um objeto pelo ânus que levou á hemorragia interna. A vítima foi encontrada morta no dia 1º de novembro de 2018 e no mesmo dia o acusado foi preso.

Wellington permaneceu preso durante um ano e um mês, e foi solto logo após a leitura da sentença.

O crime

Adolescente saiu de casa no dia 30 de outubro e o corpo da menina foi encontrado dois dias depois por um pedestre em uma área de matagal, próximo da ponte pênsil.

Na época Wellington  foi preso no dia que encontraram o corpo da jovem. Ao delegado Procópio Neto ele confessou o crime e disse que era amigo de Rhayanne e confirmou que a motivação do crime foi sexual, mas não detalhou como o crime ocorreu. No momento em que a Polícia localizou o corpo, W.A.da C. foi um dos primeiros a aparecer na cena do crime.

O corpo da adolescente estava seminu, apresentava várias escoriações de possíveis pauladas e perfuração de um tiro, supostamente de revolver.  Ela estudava no colégio Astrogildo Odon Aguiar e após o término da aula foi a praça do bairro Quinta dos Açorianos e lá a jovem estaria acompanhada de um jovem não identificado, que depois saíram do local.

Com informações e foto:  Concect Litoral

Compartilhe!

No Comments

Deixe uma resposta